Skip to content

Veja o que é a Tabela Fipe e Como ela Funciona

Última atualização: maio 25, 2020
Todos os preços de carros no Brasil

A Tabela Fipe, atualmente, é considerada como sendo o principal índice para se usar em negociações de carros em todo o território nacional. Ela é atualizada todo mês e, desse modo, traz o preço médio usado como parâmetro para que ocorram transações e avaliações acerca de cada veículo.

O que é Tabela Fipe?

A Tabela Fipe é a tabela que expressa o valor médio, em reais, de todos os veículos presentes no mercado nacional, sendo assim, um parâmetro para o mercado. Ou seja, a mesma indica a precificação média de um veículo automotor, seja ele usado ou novo. Desse modo, esse valores médios no qual ela apresenta são de acordo com a marca, o ano e também o modelo do veículo.

Então, como apenas esses três fatores são influenciadores, ela não leva em consideração algumas informações como a quilometragem, a cor, o estado em que o veículo se encontra, opcionais vindo de fábrica, acessórios ou qualquer outra coisa que possa influenciar de algum modo o preço do automóvel, tanto para mais quanto para menos.

Consultar numero do NIS pelo CPF

Para que Serve a Tabela Fipe?

A Tabela Fipe serve como ponto de partida para que as pessoas tenha um direcionamento maior com relação ao valor do automóvel no mercado conduzindo, assim, a compra e a venda do veículo. A mesma ainda é baseada na coleta de preços dos veículos, como carros, motos, caminhões usados, para seminovos e também para os novos, onde, em algum momento, servirá como referência para aqueles que querem comprar ou vender se situarem da melhor maneira possível.

Consulta Detran IPVA pela placa

Onde Posso Encontrar a Tabela Fipe?

A Tabela Fipe pode ser encontrada no site da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas. A presente fundação foi criada para auxiliar a Faculdade de Econômia, Administração bem como Contabilidade da Universidade de São Paulo. O órgão presta serviços para o governo e também para empresas privadas tendo como a precificação média dos automóveis, conhecida como Tabela Fipe ou só Fipe, um dos seus principais produtos.

Como Checar o Preço do Veículo Usado e do Veículo Novo?

Para usá-la, primeiramente, você deverá consultá-la via internet e para que isso seja possível, basta clicar no link do site. Logo que a página carregar, você pode descer toda ela e selecionar a opção que você quer fazer a consulta. Caso seja de um veículo seu e pequeno, clique em “Consulta de Carros e Utilitários Pequenos”, ou caso seja relacionado a caminhão ou micro-ônibus, selecione a opção “Consulta de Caminhões e Micro-Ônibus”. Ainda há a opção para aquele que deseja consultar a Tabela relacionada as motos, então, nesse caso, selecione a opção “Consulta de Motos”.

Caso você tenha escolhido a opção para fazer a consulta do seu carro, você deverá informar o período de referência, bem como a marca, o modelo e também o ano do veículo. No entanto, há alguns detalhes que podem impedir o valor preciso, como por exemplo, problemas nos critérios que foram adotados e também nas zonas de atuação. A falta de disponibilidade da Tabela em algumas regiões do país é um dos fatores que podem impedir a precisão do valor do automóvel.

Consulta saldo do FGTS

Depreciação do Veículo e Como ela é Calculada?

A maioria das pessoas usa a Tabela na hora de comprar ou vender o seu veículo. É importante ressaltar que os valores estipulados também levam em consideração a depreciação que os automóveis sofrem com o passar dos anos. Mas o que é essa depreciação? A depreciação é o nome dado a queda dos preços que os veículos sofrem devido a, por exemplo, variação econômica e desgastes que são causados pelo uso.

Caso seu automóvel tenha mais de 10 anos o preço médio dele na tabela é calculado a partir da depreciação proporcional a esses 10 anos de uso. No entanto, quem sofre depreciação não é somente aqueles carros usados. O veículo que foi comprado no momento já sai da concessionária como um veículo seminovo e, desse modo, seu valor na Tabela Fipe também já sofrerá depreciação.

Descobrir Renavam pela placa

Como a Depreciação é Calculada?

A depreciação é calculada a partir do ano em que ele foi feito e do ano em que ele estará, desse modo, você poderá saber quanto de depreciação ocorreu por ano. Por exemplo, você comprou um veículo zero a 5 anos, então, você terá que dividir o valor do mesmo por 5, e logo depois, divida esse valor por 12, referente aos 12 meses do ano.

Há alguns outros fatores que podem alterar também o preço, como por exemplo, documentação atrasada, estado da parte elétrica e mecânica e também da má condição da lataria do mesmo. Todos os valores são de referência, já que o veículo poderá valer mais ou menos dependendo de suas condições.

O preço pode ainda se elevar dependendo de alguns acessórios que você possa ter adicionado com o tempo, além disso, se a lataria estiver sem corrosão, conserto, risco e até amassados e o carro ainda contar bom baixa quilometragem, o preço de venda/compra pode ainda se elevar. Vale salientar que carros importados podem sofrer depreciação rápida e bastante elevada.

TV Globo ao vivo online

Carros que Podem Sofrer Menos Depreciação

Carros nacionais tendem a sofrer uma depreciação mais lenta, ou seja, demoram mais a perder o seu valor referente. Isso pode ser explicado pelo simples fato de carros importantes serem mais caros.

Então, os veículos que menos depreciam são os nacionais e populares que possuam pouca quilometragem e que aguentarem e apresentarem bom estados de conservação. Esse carros podem perder em média 20-30% do seu valor de compra em até 2 anos. Já com relação aos importados, há uma perda de 50% do valor do veículo.

Em se tratando de veículos seminovos, isto é, carros rodados por 2 anos no máximo, a desvalorização pode ser ainda menor do que o esperado. Quando falamos de SUVs e caminhonetes, podemos pensar direto que a sua depreciação é bem mais rápida do que em veículos normais devido algumas particulares dessa categoria, que seria, por exemplo, o simples fato de atenderem um número bem menor e bem específico de pessoas, podendo estar apenas entre os 10% dos consumidores.

Porém, pode-se dizer que o tempo não é só o inimigo da valorização ou desvalorização dos veículos, como muitos pensam. Sendo que há algumas excessões a regra, como por exemplo, carros de colecionadores com placa preta e que, obrigatoriamente, apresentam excelentes condições, valem muito mais do que o preço pago quando o mesmo era zero.